Iniciativa, que teve expressiva participação do público-alvo do festival, servirá para melhorar e ajustar as próximas edições do evento, um dos mais relevantes projetos de audiovisual do Estado

Uma enquete, formulada em janeiro deste ano, pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), traz um saldo positivo de avaliação feita pelo público sobre o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica), um dos principais e mais importantes festivais de cinema no cenário nacional e um dos mais relevantes projetos culturais desenvolvidos pelo governo do Estado via Secult.

Isso é o que aponta o resultado do questionário, cuja finalidade é fazer um panorama das edições anteriores, avaliando sobre o que precisa ser melhorado e pontuando questões relevantes que possam ser implementadas nos próximos festivais.

Em razão da última edição, totalmente digital por conta da pandemia da Covid-19, o Governo de Goiás quer ter a avaliação dos espectadores e participantes sobre o desempenho do evento nesse formato – que foi um desafio inédito na história do Fica.

A pesquisa foi aberta à participação da comunidade em geral, profissionais do audiovisual, realizadores, produtores, críticos e apreciadores da sétima arte, que puderam responder o formulário, composto por oito perguntas sobre o festival, bem como, sobre o perfil e faixa etária de cada usuário.

Em números, a interação foi significativa, especialmente do público-alvo do Fica, que somaram 84%, do total, sendo 75% deles residentes em Goiás, seguidos de 20,05% oriundos de outros estados e, 9,05% de outros países.

Outro quesito expressivo se refere a faixa etária dos respondentes da pesquisa, que varia entre 31 a 40 anos (38,06%,); 15 a 30 anos (de 36,04%), e 41 a 50 anos (13,06%). Pessoas com mais de 60 anos, somam-se 11,04%, sendo que, muitos desses já acompanharam outras edições do Fica, podendo assim, opinar com mais embasamento.

Na avaliação geral da última edição do festival, 30,08% consideraram ótima, 34,06% acharam boa, 7,07% pontuaram como excelente e 26,09% consideraram ruim. Os que consideram que o festival deixou a desejar apontam como pontos de melhora a plataforma de exibição e o site do evento, divulgação, bem como a programação de filmes e atividades paralelas (palestras, mesas).

O desejo de que a vacina chegue para todos, para que não só o Fica 2021, mas também as atividades culturais e educativas voltem ao formato presencial foram sugestões citadas pelos participantes, que mencionaram ainda um maior envolvimento dos vilaboenses nas ações do festival, e uma melhor postura ambiental na cidade de Goiás, sede do evento.

Com base nesses resultados e em outros ajustes, a Secult Goiás já vem trabalhando o Fica 2021, de forma a aprimorar, adequar e inovar para que o festival continue sendo referência na qualidade que o consagrou nesses 21 anos de trajetória.

O resultado completo da pesquisa pode ser conferido no site do evento: www.fica.go.gov.br.