Criado especialmente para a cidade de Goiás, Prêmio recebe inscrições de projetos com soluções sustentáveis para o município

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult Goiás), continua recebendo inscrições para o Goiás do Futuro, prêmio que integra a 21º edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica).

Criado especialmente para a cidade de Goiás, prêmio tem como objetivo contribuir com a geração de renda na cidade e alavancar o turismo na região, com ideias sustentáveis e inovadoras.

Além disso, o Goiás no Futuro visa, mesmo que virtualmente, manter o vínculo do Fica com a cidade de Goiás, sua eterna casa.

Os cidadãos interessados em participar devem apresentar, durante a inscrição, projetos que com soluções sustentáveis para a cidade de Goiás, refletindo sobre seus problemas e propondo sugestões para uma melhor qualidade de vida da população local.

As propostas devem ter como foco a inovação e a sustentabilidade, abordando temas como: cidades inteligentes, agroecologia, revitalização do espaço urbano e outros. Os projetos também devem levar em conta aspectos de desenvolvimento econômico da região, em uma forma que é possível aliar sustentabilidade ambiental à geração de renda para a população local.

Após o perídio de inscrição, que vai até o dia 23 de outubro, as propostas serão selecionadas por um júri de três membros, sendo dois servidores indicados pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás (Semad) e um servidor indicado pela Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi).

Os vencedores receberão os seguintes prêmios: para o 1º lugar, R$ 5 mil; para o 2º, R$ 3 mil e, para o 3º, R$ 2 mil.

As inscrições devem ser feitas por meio do preenchimento de ficha de inscrição eletrônica no site do festival: www.fica.go.gov.br, onde o regulamento está disponível. Podem concorrer à premiação somente cidadãos vilaboenses ou pessoas que residam no município há mais de dois anos.

Fica

Além disso, neste ano, haverá o prêmio José Petrillo, em forma de taxa de seleção, que pagará R$ 3,5 mil para cada longa-metragem e R$ 2 mil para cada curta-metragem selecionado. Essa premiação é acumulável com outras que o filme venha a receber.

Neste ano, por conta da pandemia de Covid-19, o festival será realizado de forma digital entre os dias 16 e 21 de novembro. No total, 331 filmes, de 17 países, foram inscritos para esta edição.

São R$ 142,5 mil em prêmios que variam entre R$ 7 mil e R$ 2 mil.