A relação entre a produção de documentários e as redes sociais é tema de debate na 21ª edição do Fica

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, realiza a 21ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental. De maneira digital, a atração da noite desta quarta-feira (18/11), foi a mesa redonda que aconteceu das 19h30 às 21h e explanou o tema “Documentário e Redes Sociais”.

Para a roda de conversa, o Fica 2020 trouxe a jornalista e crítica de cinema, Camila Vieira, e a cineasta Fernanda Pessoa. O bate-papo também contou com a mediação de Sandro Nagy, doutor em multimeios e educador. Os especialistas da área do audiovisual falaram sobre temas atuais e relevantes como a importância das redes sociais para estreitar os vínculos entre produtores e atores, as novas ferramentas utilizadas nas redes sociais que advêm do cinema e o posicionamento das críticas e elogios por meio das redes sociais.

A roda de conversa teve a participação dos telespectadores, que tiraram suas dúvidas online, via chat, pela plataforma do Youtube onde estão sendo apresentadas as atividades da programação do Fica 2020.

Além do conteúdo abordado, o educador, Sandro Nagy, relembrou as experiências vividas nas edições anteriores do Festival e ainda expressou seu desejo de viver novas experiências no evento após a pandemia de Covid-19.

A cineasta Fernanda Pessoa contou um pouco sobre a mudança da perspectiva do cinema com o surgimento de novos meios midiáticos; já a crítica de cinema, Camila Vieira, expôs sua opinião em relação aos jogos das redes sociais quando se trata das produções cinematográficas, enfatizando os lados positivos e negativos dessa perspectiva.

A programação do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, continua até sexta-feira (20/11) e conta com oficinas, mesas de discussão, mostra de filmes e laboratórios. A transmissão é feita pelo Youtube “Secult Goiás”.