Atividades do Festival foram realizadas de forma online por meio do Youtube e site oficial

 

A programação da 21ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) recebeu mais de 11 mil visualizações ao longo da realização, entre os dias 16 e 21 de novembro. Os números foram contabilizados a partir das plataformas digitais disponíveis durante o festival: site oficial (fica.go.gov.br), canal do YouTube da Secretaria de Estado de Cultura (Secult Goiás), e ferramentas online restritas aos participantes de atividades como laboratórios e oficinas.

 

Nas exibições das duas mostras, Washington Novaes e ABD Cine Goiás (Vimeo), que estiveram disponíveis por meio do portal oficial do Festival, foram registradas 4.568 visualizações. Além disso, houve a participação de 512 pessoas que votaram no prêmio de júri popular.

 

Os acessos ao site e aos curtas e longas-metragens foram em maioria de brasileiros: 4.326 do total.  Porém, a atuação internacional também marcou significativa presença no evento, sendo 40 visualizações da Espanha, seguida por 33 de Portugal, 32 dos Estados Unidos, 24 da França e 15 da Alemanha.  Outros 18 países prestigiaram o Fica: Argentina, Uruguai, México, Suécia, Peru, Honduras, Israel, Austrália, Dinamarca, Itália, Colômbia, Nova Zelândia, Canadá, Suíça, Reino Unido, Senegal, Bélgica e Costa Rica.

 

Esses dados comprovam a relevância do festival, não só para os brasileiros, mas, também, para o público estrangeiro.

 

Atividades Formativas

As atividades formativas como palestras, mesas redondas, oficinas e laboratórios somaram 3.190 acessos. Elas foram realizadas e transmitidas por meio do Youtube e plataformas que permitiam o acesso aos participantes previamente inscritos.

 

A palestra do ativista indígena, jornalista e produtor, Ailton Krenak, com o tema “Cinema e Natureza”, foi o programa que teve o maior número de visualizações dentro da programação: 408 acessos entre os que acompanharam ao vivo e também depois com a gravação.

 

Além disso, foi por meio da plataforma digital que foram divulgados os filmes selecionados (que teve recorde de visualizações com mais de 1.539 acessos) e os vídeos de abertura e premiação do Festival. Os clipes gravados e a série de vídeos “Histórias quem Ficam” somaram um total de 2.778 visualizações no Youtube.

 

Para o secretário de Cultura, Adriano Baldy, os números certificam o sucesso do Festival, que teve que se reinventar em 2020: “Podemos comprovar que mesmo com tantas adversidades e mudanças, o Fica continua sendo um dos principais festivais de cinema do Brasil, feito com qualidade e compromisso de todos os envolvidos”.