Resistência é a palavra do quarto dia da Mostra Competitiva

Reportagem: Elisama Ximenes / Foto: Silvio Quirino

Um curta e um longa estrangeiros encerram última sessão da Mostra Competitiva;

Resistência e água são pontos em comum entre os dois filmes estrangeiros exibidos na última sessão da Mostra Competitiva do Fica 2018. Duas comunidades que lutam para permanecer são objetos do curta e do documentário vistos na tarde de sábado no Cineteatro São Joaquim.

A metáfora sobre a resistência de um povo que não quer sair de sua aldeia original dão o toque poético à animação Água Mole, das portuguesas Laura Gonçalves e Alexandra Ramires, ou Xá. A inundação da aldeia obriga-os a mudar-se, mas as memórias afetivas são afogadas pelas águas. O curta deixa a reflexão sobre as perdas afetivas relacionadas com grandes inundações para construção de, por exemplo, hidrelétricas.

Uma cidade que poderia ter sido dizimada após um massacre sofrido por paramilitares em 2000 segue tentando reconstruir-se. Nueva Venecia, documentário uruguaio de Emiliano Mazza de Luca e Martha Orozco, é um convite para conhecer as rotinas da população que vive cercada de água sobre o maior lago do Uruguai – O Tota. De narrativa linear, honesta e simples, o documentarista consegue registrar cotidianos e sonhos, ao mesmo tempo em que traz depoimentos sobre a tragédia de 2000. A fotografia bonita revela um olhar delicado sobre uma comunidade de pescadores que deixa o trauma para trás e segue na tentativa de recolorir com o trabalho e o lazer.

Cineastas
As diretoras de Água Mole assistiram à exibição na tarde de sábado e contaram o quanto estão amando a cidade de Goiás. “É uma cidade maravilhosa, rodeada de natureza e nos inspira”, declarou Laura. Estar no Fica, para elas, é algo gratificante. “Temos água no nosso filme e estar em um festival ambiental é muito significativo, a questão das barragens é algo que nos faz pensar bastante e sabemos como esse debate é latente aqui no Brasil”, explica. Xá destacou como é importante para elas, também, a troca que é realizada ao conhecer outros cineastas, que também pensam esses temas. “Nos ensina muito sobre a vida”, finaliza.
No domingo (10), último dia de festival, o júri anunciará os ganhadores. Foram selecionados 22 filmes de dez países diferentes para a Mostra Competitiva, que foram exibidos em sete sessões. Entre eles, cinco longas-metragens, dois média e 14 curtas. A premiação será às 11h30 no Cineteatro São Joaquim.