Confeccionado pela artista plástica Kátia Jacarandá, o troféu do XII FICA é uma obra de arte à parte da imponente arquitetura da cidade de Goiás e da bela programação cinematográfica do Festival Internacional de Cinema Ambiental. O objeto, que tem 25 centímetros de altura, faz referência a quatro elementos clássicos da natureza: terra, fogo, ar e água. Por meio de uma metáfora concreta, o troféu simboliza aspectos importantes do meio ambiente. “A argila utilizada foi moldada, queimada e vitrificada de quatro maneiras diferentes, mimetizando cada um dos quatro elementos naturais, e traz a relação orgânica entre os materiais”, comenta a designer.

O objeto tão almejado pelos cineastas foi entregue aos vencedores envolvido por um papelão reciclado de folhas de bananeiras – em substituição ao isopor – e dentro de uma caixa de madeira, também reaproveitada de pallets do mesmo material (utilizado em estrados para proteger equipamentos como máquinas de pequeno e grande porte). “Tudo foi pensado a partir da consciência ambiental, desde o troféu até a embalagem”, comenta Kátia. O belo troféu Cora Coralina norteou o principal ideal de todas as edições do FICA: a integração do homem com o meio ambiente e, ao mesmo tempo, serviu como elo entre os apreciadores de cinema e questões ambientais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *